Montevideo


DSC01493

Montevidéu – ou Montevideo, na língua original – é a maior cidade do Uruguai, um país pequeno, mas dá o que falar e tem ótimos destinos turísticos. O passado histórico e a qualidade de vida são os grandes atributos da capital uruguaia, que difere de inúmeras outras cidades da América do Sul, a começar pela educação no trânsito e pela limpeza nas ruas. Arborizada e tranquila, a capital uruguaia é perfeita para caminhar. Seja num passeio para tomar sol na Rambla – a avenida costeira – enquanto se observa o movimento da água no Rio da Prata (que muito se parece com o mar) ou numa caminhada pelo centro histórico, a sensação de estar numa cidade notável, onde o antigo e o moderno caminham de mãos dadas.

A Plaza Independência, ponto inicial de qualquer passeio pelo centro, é simplesmente um lugar obrigatório para se conhecer. Caminhe sem receio e deixe-se encantar pela arquitetura antiga da Ciudad Vieja – tire muitas fotos no Teatro Solís e na Puerta de la Ciudadela, um portal que restou da época colonial, quando a cidade ainda tinha um muro de proteção. Ande pela Av. 18 de Julho observando edifícios antigos e árvores suntuosas, sentindo a atmosfera viva da cidade.

Montevidéu é a casa do Peñarol e de Pepe Mujica – o presidente que anda num fusca -, além de ser também uma cidade perfeita para apreciar uma boa culinária. Como não voltar para casa apaixonado pela parrilla, pelos alfajores nacionais e pela cremosidade do dulce de leche uruguaio?

Dois dias é o período ideal para conhecer os principais pontos turísticos de Montevidéu. Caso fique mais tempo, conheça alguma das vinícolas da cidade, a mais famosa é a Bodega Bouza. O passeio é ideal para os amantes do vinho, porque além de apreciar o preparo da bebida, ainda é possível degustá-la. Colônia del Sacramento e Punta del Leste, também são ótimas opções de passeio, mas é preciso dedicar dois dias para visitar essas cidades vizinhas – um dia pra cada.

Pacata e charmosa, geladinha e encantadora – assim é Montevidéu, uma capital com gostinho de interior.

PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA

INFORMAÇÕES ÚTEIS:

FUSO HORÁRIO: Horário de Brasília. No Verão, (-) 1 hora.

DOCUMENTAÇÃO: Passaporte na validade ou RG. Não serão aceitas Carteiras emitidas por Ministérios Militares, Conselho de Ordem, Planos de Saúde ou Carteira de Habilitação. Crianças: é obrigatória a apresentação do Passaporte ou da Carteira de Identidade original. Não serão aceitas as Carteiras de Plano de Saúde ou de Vacinação.

BAGAGEM: Trechos aéreos: 1 volume com até 23 kg. por passageiro + bagagem de mão: 5 kg. Sempre que estiver na recepção de um Hotel ou restaurante, tenha o cuidado de não deixar sua bagagem de mão desacompanhada.

MOEDA: Peso Uruguaio. A cotação para o real variou de 7 a 8 pesos uruguaios.

CARTÕES DE CRÉDITO: Aceitos na maioria dos hotéis, lojas e restaurantes. Não esqueça de desbloquear antes da viagem.

 PRAÇA DA CONSTITUIÇÃO

QUANDO IR

 Montevideo é uma cidade com estações bem definidas, portanto, faz frio no inverno e calor no verão. Basta decidir sua estação preferida para viajar.  A temperatura média de Montevidéu é de 16ºC e as chuvas não têm período definido, sendo bem distribuídas o ano inteiro. No inverno frio, úmido e com rajadas de vento, capriche nos agasalhos porque, apesar de a média ser de 11ºC, chega a fazer 5ºC com facilidade. No verão as temperaturas são mais agradáveis, com médias de 21ºC. Os uruguaios aproveitam a estação quente para curtir as praias de água doce da cidade, que ficam com temperaturas mais agradáveis. Independentemente da estação em que você viajar, é recomendável colocar na mala um agasalho, porque basta que uma frente fria passe pela cidade, que o frio aparece.

Para quem gosta de festas populares, viajar entre o início de fevereiro e o meio de março, é uma boa época, pois há muitas festividades de carnaval. O carnaval uruguaio é tido como o mais longo do mundo, com 40 dias de duração, e sua comemoração acontece em diversas áreas da cidade, com desfiles e apresentações teatrais. Outra data interessante para estar na cidade é 24 de agosto, quando a noite todas as pessoas da cidade saem para dançar na rua músicas retrô.

COMO IR

Avião: A Gol tem vôos diários saindo do Rio de Janeiro com escala em São Paulo, mas aos sábados conta com um vôo direto (2h20min), super rápido e tranquilo para Montevidéu. Há ainda voos com a Aerolíneas Argentinas e TAM. O aeroporto utilizado para chegar a Montevidéu – Aeroporto Internacional de Carrasco – fica a cerca de 20km do centro da cidade e sua estrutura moderna é de causar inveja a muitos aeroportos brasileiros. Como a distância até o centro ou Pocitos não é pequena, após o desembarque será preciso ir até o hotel em um táxi ou transfer. Para quem tem como destino final a cidade de Punta del Este, a melhor ideia é ir num carro alugado no próprio aeroporto ou, como medida alternativa, ir em um ônibus da COT que sai de Carrasco.

Barco: Quem está em Buenos Aires e decide dar uma esticada até Montevidéu tem duas opções: a viagem em barco direto até a capital uruguaia ou um trajeto de barco até Colônia do Sacramento + ônibus até Montevidéu (opção mais barata). São três empresas que fazem a viagem diariamente: Seacat, Colonia e Buquebus – a maior e mais famosa empresa.

Carro: Brasileiros que queiram se aventurar numa viagem pela estrada podem utilizar a BR-116 a partir de Porto Alegre e seguir até Pelotas. A partir de Pelotas é possível seguir a mesma BR-116 até Jaguarão e depois tomar a Ruta 8; a segunda opção é ir de Pelotas a Chuí pela BR-392 e pela BR-471 até tomar a Ruta 9, que leva a Montevidéu – nessa segunda rota há pedágios ao longo do caminho.

Ônibus: Quem prefere viajar pela estrada tem outra opção: ônibus. A viagem é cansativa e dura até 30 horas quando o ônibus parte de São Paulo.

 

ONDE FICAR

A escolha do hotel e da região onde se hospedar precisa ser bem pensada. O centro é uma área cheia de comércio e escritórios, com hotéis mais baratos, além de ser também a casa dos principais pontos turísticos da cidade. É perfeito para quem viaja a trabalho, mas durante a noite como o comércio fica fechado, as ruas ficam vazias. Optando por uma hospedagem nessa zona, dê preferência a hotéis nas proximidades do Teatro Solís e da Praça Independência. Na orla, que tem como principais bairros Punta Carretas e Pocitos, é uma área mais residencial e mais bonita, com bons bares e restaurantes, ótima para ter fácil acesso ao belo visual da Rambla. Em Punta Carretas, a melhor área para ficar é nos arredores do shopping, devido à boa estrutura da região. Já em Pocitos, excelente bairro para curtir a noite, há ótimos hotéis próximos da orla e de lojinhas do comércio local.

Os pontos turísticos mais famosos não ficam em Punta Carretas ou Pocitos, por isso será inevitável ir ao centro algumas vezes, mas nada que uma corrida de táxi não resolva, os taxis em Montevidéu são baratos, em média 100 pesos. A orla da capital é charmosa; portanto, uma região que recomendamos muito para ficar! Os hotéis em Montevidéu têm valores similares aos das capitais brasileiras e você poderá encontrar tarifas mais baixas nos finais de semana.

 

O QUE FAZER

Montevidéu é uma cidade relativamente pacata, mas há diversas coisas interessantes para fazer por lá. Durante um dia de sol, a escolha preferida dos turistas é passear pela cidade velha, observando as construções antigas e o charme de pontos turísticos famosos como a Porta da Cidadela, o Palácio Salvo e o Teatro Solís.  Se for domingo, aproveite para desvendar a tradicional feira de Tristán Narvaja, cheia de quinquilharias. No almoço, momento de renovar as energias, nada melhor do que uma paradinha no Mercado do Porto para comer uma boa carne. Ao final da tarde, caminhar pela Rambla e observar o sol se pondo é uma ótima opção para quem curte algo tranquilo. Faça frio ou calor, o visual do Rio da Prata é sempre uma das escolhas preferidas dos montevideanos. Se quiser conhecer um bom bar à noite, aposte no Tabaré, ou, para ouvir de perto os ritmos uruguaios, o Baar Fun Fun é perfeito! Visitar a Vinícola Bouza é uma ótima dica, pois são horas conhecendo a linda plantação de uvas Tannat e o museu de carros antigos.

PRAÇA DA CONSTITUIÇÃO

DICAS

  • A moeda utilizada no Uruguai é o peso uruguaio ($), que pode ser obtido através das casas de câmbio ou em saques eletrônicos no país. Para os desavisados, ver um número tão grande nos cardápios pode ser assustador, mas isso ocorre porque um real vale cerca de dez pesos uruguaios, ou seja, ao ver um valor nas ruas em pesos, divida-o por dez para se aproximar do preço em reais.
  • Ao tomar um táxi, evite dizer ao motorista somente o nome e o número do local a que você pretende ir. Informe a rua do local e as ruas transversais, ou pontos de referência, para que a localização seja mais fácil. Essa dica é válida especialmente para cidades grandes, onde é quase impossível que os taxistas saibam nomes e números sem nenhum problema.
  • Tenha notas pequenas em mãos para pagar táxis ou ônibus, porque nem sempre os motoristas têm troco.
  • Montevidéu é tida como uma capital tranquila, por isso caminhar pelas ruas é uma opção segura quando comparada a uma cidade brasileira. No entanto, os locais têm reclamado bastante do aumento da violência e aconselham ter cuidado ao caminhar por determinadas regiões durante a noite, especialmente pela zona da cidade velha.
  • Viajando no inverno, separe um bom pedaço da mala para os agasalhos. A estação fria da cidade é bastante rigorosa, com ventos e temperaturas amenas.

 

CENTRO DE MONTEVIDEO

ONDE COMER

Numa viagem a Montevidéu o fator gastronômico é muito importante, pois comer bem é um dos atrativos da cidade. Não é preciso muito esforço para encontrar bons restaurantes e degustar pratos que fazem a cabeça de qualquer um. Os preços dos bons restaurantes são parecidos com os valores praticados nas capitais brasileiras.

As carnes, bem preparadas em inúmeros locais, são saborosíssimas. O carro-chefe é a parrilla, que, servida com chimichurri e batatas fritas, é praticamente irresistível! Para fazer um lanche, a melhor pedida é um chivito, sanduíche muito bem servido, feito com carne e muitos acompanhamentos. Sua versão mais famosa é o chivito canadense, que leva alface, tomate, cebola, azeitona, palmito, entre outros ingredientes. Para a sobremesa, o famoso dulce de leche, que é maravilhoso, aposte nas sobremesas que tenham o doce ou nos deliciosos alfajores uruguaios.

Quando quiser comer uma boa carne, vá ao Mercado do Porto e aposte no El Palenque para almoçar e no Roldós para tomar o medio y medio, bebida típica do lugar. Para o lanche, nada melhor do que um chivito prontamente preparado pelo Chivitos lo de Pepe. Fique atento ao trazer doce de leite para o Brasil, transporte na bagagem que será despachada para não correr o risco de perder na hora do embarque.

  •  Restaurante Rara Avis:  um restaurante maravilhoso que fica ao lado do teatro Sólis. Tem carnes, peixes e massas no menu.
MASSA RECHEADA COM QUEIJO AO MOLHO DE ERVAS E AMENDOAS

MASSA RECHEADA COM QUEIJO AO MOLHO DE ERVAS E AMENDOAS

COSTELA DE ANCHO AO MOLHO COM FOLHADO DE BATATAS AO QUEIJO

COSTELA DE ANCHO AO MOLHO COM FOLHADO DE BATATAS AO QUEIJO

  • Restaurante Bouza: além da degustação do vinho da casa, as carnes são requintadamente preparadas. E a dica de sobremesa é o Volcano de Dulce de leche.
RESTAURANTE BOUZA

RESTAURANTE BOUZA

VOLCANO DE DOCE DE LEITE COM SORVETE ARTESANAL DE BANANA

VOLCANO DE DOCE DE LEITE COM SORVETE ARTESANAL DE BANANA

  • Café Philomene: fica em Punta Carretas, bem perto do shopping. Tem em delicioso café e quitutes deliciosos. Os doces são divinos também.
CAFÉ PHILOMENE

CAFÉ PHILOMENE

A DELICADA DECORAÇÃO

A DELICADA DECORAÇÃO

CHEESECAKE COM FUNDO DE CHOCOLATE E COBERTURA DE AMORA E CREME BRULEE DE DOCE DE LEITE COM COBERTURA DE AÇUCAR CARAMELIZADO

CHEESECAKE COM FUNDO DE CHOCOLATE E COBERTURA DE AMORA E CREME BRULEE DE DOCE DE LEITE COM COBERTURA DE AÇUCAR CARAMELIZADO

ONDE COMPRAR

Fazer compras não é a principal atividade dos turistas a visitar Montevidéu, mas uma viagem à cidade pode, sim, render boas aquisições. Os preços, em geral, são parecidos com os do Brasil, mas sempre há possibilidade de encontrar boas ofertas. Viajar no inverno é uma ótima oportunidade para encontrar casacos, botas e acessórios para o frio com bons preços. Independentemente da época do ano em que você viajar, voltar para casa com alguns alfajores na mala é de praxe – é difícil resistir à tentação de não querer levar todos. Para ver lojas variadas num mesmo local, as melhores opções são a Av. 18 de Julho e os shoppings Montevidéu e Punta Carretas. A tradicional Feira de Tristán Narvaja, aos domingos, tem um pouco de tudo; por isso, é o lugar perfeito para comprar antiguidades e alimentos diferentes. (esquina com a Avenida 18 de Julio), das 10h até o começo da tarde. A feira se espalha por mais de dez transversais da rua, com barraquinhas que vendem de frutas e verduras a todo tipo de antiguidades, passando por discos de vinil, selos, moedas, bichos de estimação e até aves vivas. E o mercado dos Artesanatos que fica na praça Cagancha.

 

PONTOS TURÍSTICOS

Para conhecer os pontos turísticos de Montevidéu, caminhar pelo centro e sua cidade velha é obrigatório. No centro se concentram os mais importantes edifícios da capital uruguaia, que mescla o passado histórico ao charme de pequenas ruas para contar ao mundo o que viveu. Comece seu passeio pela Praça da Independência e caminhe em direção à cidade velha atravessando a Porta da Cidadela, resquício do muro que protegia Montevidéu antigamente. Dê uma esticadinha até o Teatro Solís, o mais importante da cidade. Continue o passeio a pé pela rua Sarandí, cheia de vendedores ambulantes e lojinhas, e tire muitas fotos na bela Praça Matriz. Siga até o Mercado do Porto – o melhor lugar para comer carnes – e se delicie com o típico sabor uruguaio. Para além do centro, conheça o Parque Rodó, um dos mais famosos da cidade, e aprecie o visual da Rambla, a avenida que beira o Rio da Prata. Sentido contrário tem o Legislativo, Av. de Las Leyes. Zona residencial do Prado, Casa do Governo, Obelisco até ¨ los Constituyentes de 1830¨, a fonte dos cadeados. A cidade tem outras zonas turísticas como o Parque Batlle e Ordóñez, Pista de Atletismo, Monumento a “La Carreta”, Estadio Centenário. Bairro residencial de Carrasco. Rambla, Nações Unidas, Praça Virgilio, bairros Punta Gorda, Malvin, Buceo com sua Marina, Yacht Club, Pocitos, o zoológico em Pocitos, junto com o planetário, Punta Carretas e Club de Golf.

  • Mirador Panorámico: se encontra no terraço da prefeitura e lá de cima é possível ver praticamente toda a cidade, em uma visão de 360 graus. A vista é incrível e você pode escolher quais as atrações turísticas deseja conhecer primeiro. O terraço conta com placas que informam o local exato dos pontos turísticos mais famosos. A prefeitura está localizada na Avenida 18 de Julio – a mais importante da cidade – e a entrada para o Mirador é gratuita. Para subir é preciso retirar um ticket no “Módulo de Información Turística”, localizado em frente à prefeitura. A atração está aberta de segunda a sábado, das 10h às 12h, e das 13h30 às 15h30.

  • Mercado de los Artesanos: é um dos quatro mercados da cidade, reúne obras de vários artesãos uruguaios e é um ótimo lugar para comprar lembrancinhas. A diferença dos demais mercados é que neste o próprio artesão é quem vende seus trabalhos e tiram as dúvidas dos clientes. Você vai encontrar artesanatos feitos com couro, madeira, jornal, porcelana, vidro, lã, entre outros. Na parte superior funciona a praça de alimentação que conta com alguns restaurantes.

MERCADO DE LOS ARTESANATOS

  •  Fuente de los Candados: ponto turístico preferido dos casais apaixonados, a Fuente de los Candados. Lá, centenas de casais colocam cadeados com suas iniciais mantendo a lenda que diz: “quando um casal prende um cadeado à fonte, eles irão retornar juntos para visitá-la e o amor dos dois será eterno”.

FUENTE DE LOS CONDADOS

  •  Plaza Independencia: a mais importante e mais charmosa de Montevidéu. Lá está a famosa estátua de José Artigas, um dos mais importantes militares que lutaram pela independência do Uruguai. Abaixo da estátua está o monumento à José Artigas, onde estão guardados os restos mortais do militar. Os soldados que guardam a urna trocam de turno a cada hora.

MONUMENTO JOSÉ ARTIGAS

  • Teatro Solis: depois de conhecer o monumento e tirar uma foto com os soldados, aproveite para conhecer o Teatro Solis, ou só tirar uma foto. Ele fica bem próximo da Plaza Independencia.

TEATRO SOLIS

  •  Puerta de la Ciudadela: a Puerta de la Ciudadela, passagem de entrada para o centro histórico montevideano, fica bem próxima da estátua de José Artigas e bem ao lado do Teatro Solis. A partir da porta, você vai estar na Ciudad Vieja, a parte mais antiga de Montevidéu.

  •  Plaza Constitución: é lá que está a Catedral Metropolitana de Montevidéu. O charme da praça faz você se sentir na Europa. A arquitetura dos prédios ao redor, as árvores de plátano desfolhadas e o frio, contribuem ainda mais para essa sensação.

PRAÇA DA CONSTITUIÇÃO

  •  Mercado del Puerto: existem diversos restaurantes, adegas e lojas de artesanato. O local ainda é bastante rústico, guarda o charme de antigamente e dizem que a melhor picanha de Montevidéu está lá.

VIDA NOTURNA

Pocitos é uma das melhores regiões para se hospedar e curtir a noite, pois ali se concentram bons restaurantes e bares. A capital uruguaia possui uma boa variedade de bares e pubs que são ótima escolha para a noite. Para conhecer um pouco da música regional, o Baar Fun Fun, popular entre turistas, é superinteressante para ouvir os sons locais; para conhecer um local mais descolado, o Bar Tabaré é ótimo. O Teatro Solís, marco da cidade, é uma alternativa cultural que proporciona uma experiência inesquecível – vale a pena conferir sua programação.

A dica é ficar atento em relação aos dias e aos horários de funcionamento dos estabelecimentos, porque cada um tem seu ritmo. A noite em Montevidéu começa tarde; alguns locais começam a ficar animados só depois da meia-noite. Outra informação importante para os baladeiros é que as discotecas/boates no Uruguai são conhecidas como “boliche”, mas nada têm a ver com o jogo de pinos.

  • La Ronda(Ciudadela, 1182; 3ª/dom 19h/2h) : dentro dele não cabem mais que 20 pessoas. O agito se estende à calçada, faça frio ou calor. Lá é possível encontrar uma mistura interessante de personagens da cidade. Mais que os drinques, os protagonistas da noite são as conversas e a boa música (o dono é fã de Dylan, Elliot Smith e outras rarezas). Se tiver fome, peça um masticable (wraps de frango, carne ou verduras; US$ 6).
  • Bar Fun Fun(Ciudadela, 1229, 915-8005, barfunfun.com), lugar-comum do tango em Montevidéu, mas não por isso menos interessante.
  • Lotus(lotus.com.uy; 5ª/sáb 0h/6h), sede oficial da música eletrônica, fica no World Trade Center.
  • Walrus(628-0593; 2ª/5ª 9h/1h, 6ª 9h/2h, sáb 12h/15h30 e 20h/2h; Cc: A, M, V), bom para antes e depois da balada, fica no World Trade Center.
  • Burlesque(Luis Alberto de Herrera, 1136, 623-2808; 19h/3h; Cc: M, V) é o único bar especializado em cervejas. Serve bons pratos mexicanos, como tacos de frango ou carne (US$ 9,50).
  • El Living (Juan Paullier, 1050; 4ª/dom 21h/5h), numa esquina de um bairro tranquilo. Pelas poucas mesas (algumas na calçada) passa um público jovem e eclético, que curte uma tertúlia.

 

TRANSPORTES

Montevidéu não é uma cidade tão grande e os carros não são indispensáveis para circular por lá. Com a enorme quantidade de táxis a bons preços e a variedade de linhas de ônibus, carros são necessários apenas para quem busca mais autonomia e comodidade. Para conhecer o centro, caminhar é a melhor pedida.

A pé: Caminhar é a melhor maneira para conhecer o centro de Montevidéu e sua cidade velha, já que em diversas ruas é proibida a circulação de carros. Caminhe da Praça Independência até o Mercado do Porto e conheça os detalhes curiosos das antigas construções da cidade e seus casarões.

Táxi: É a maneira mais confortável de circular por Montevidéu sem precisar se preocupar. As corridas na cidade são super baratas e funcionam com taxímetro, que difere um pouco do taxímetro usado no Brasil. Se no Brasil o taxímetro já informa o valor da corrida, no Uruguai ele informa o número de “fixas”, que correspondem ao valor em pesos numa tabela exposta ao passageiro. É recomendável ter notas pequenas para pagar as corridas e saber direitinho o endereço do local que você pretende visitar. Informe ao taxista os nomes da rua principal e das transversais do destino, ou um ponto de referência, pois nem sempre os motoristas sabem chegar ao local apenas com o nome da rua e a numeração. Uma corrida entre Pocitos e o centro custa cerca de $ 150, ou R$ 20.

Ônibus: Ir de ônibus é uma opção barata, mas muitos dos ônibus são velhos. Para quem quer economizar, é a melhor opção.

Carro: A carteira de habilitação brasileira é válida para alugar um carro em Montevidéu, mas a verdade é que ele não é indispensável para todos. Alugar um carro é recomendado para famílias com crianças, para aqueles que querem mais conforto nos deslocamentos ou, ainda, para quem quer explorar outras cidades do Uruguai, como Colônia do Sacramento e Punta del Este.

 RIO DEL PLATA

ROTEIRO DE 2 DIAS

Dia 1:

Não convém ter pressa em Montevidéu. A cidade é bastante plana e convida a passeios a pé, ou de bicicleta. De cara, procure pelo Mercado del Puerto. Ninguém está autorizado a perdê-lo de vista na capital cisplatina. Endereço certo para esbaldar-se nas parrilladas, sempre uma ótima pedida para o almoço. Até porque ali você já pode se familiarizar com o nome dos diferentes tipos de cortes e também com o vinho nacional. Ainda que você não seja fã de carne vermelha, vale visitar o antigo prédio, de 1868, que abriga essas e outras especialidades uruguaias, do doce de leite a lojinhas de artesanato e de roupas de couro.

Depois, basta seguir a pé sem muito roteiro definido, explorando o resto da Ciudad Vieja (Cidade Velha). Aqui se concentram construções da época colonial, livrarias e bons museus. Uma das joias arquitetônicas do distrito é oTeatro Solís, de 1856, refinado palco da cultura no país. A visita guiada a suas dependências leva cerca de uma hora. Pertinho dali fica a Puerta de la Ciudadela, um dos poucos resquícios remanescentes do período em que a cidade era cercada por uma muralha, na Plaza IndependenciaSituada no final da Avenida 18 de Julio, a artéria mais importante da cidade, cujo trajeto é pontuado por praças acolhedoras e por todo lado há casas de câmbio, lojas, restaurantes e hotéis. Ao desembocar na praça você dará de cara com o monumento em homenagem ao general Artigas, responsável pelo movimento de independência do país que culminou em 1828 – vale lembrar que o Uruguai chegou a ser anexado pelo Brasil. Dali é possível avistar o facilmente reconhecível Palácio Salvo, um dos prédios mais emblemáticos de Montevidéu. Agora, indo em direção à Plaza de la Constitución, você irá se deparar com a Igreja Matriz, de 1799, e o Cabildo, onde eram tomadas as decisões políticas mais importantes do país e hoje abriga o Museu e Arquivo Histórico Municipal. O conjunto é formado por cinco casas históricas, e cada qual guarda um tipo diferente de acervo. Entrada franca. Ainda no centro antigo, e de uso exclusivo dos pedestres, o peatonal Sarandí, um calçadão que concentra livrarias, lojas, cafés. Um bom lugar para se perder entre tragos de mate, colheradas de doce de leite ou taças de vinho. E também para dedicar algum tempo àquele que talvez seja o museu mais interessante da capital, o Museu Torres García. Principal artista plástico uruguaio, Joaquín Torres García tem entre suas criações o mapa invertido da América do Sul, em que situa seu país natal acima dos demais. Essa figura clássica naquelas bandas estampa de camisetas a relógios de mesa.

À noite, uma ideia pode ser conferir os shows de tango e candombe promovidos pelo Bar Fun Fun (Ciudadela 1229, Mercado Central). É feito para agradar aos turistas, claro, mas divertido o suficiente para valer a dica. Se quiser curtir o lado mais boêmio de Montevidéu, siga sem dúvidas para Pocitos, onde há um bom número de bares e casas noturnas, como El Pony Pisador (José Iturriaga, 3497) e o Café Bar Tabaré (Zorrilla de San Martín, 152), entre outros. Opção ao cardápio de carnes onipresente na cidade, o 62 Bar (Miguel Barreiro, 3331) capricha nos sushis.

Dia 2:

Você pode começar o dia, ou fazer uma estratégica parada no meio da tarde, na Oro Del Rhin (Calle Convención, 1403, Centro), um dos templos nacionais de cafés, pães e doces, muitos doces. Tudo o que você sempre quis combinar com o melhor doce de leite do mundo está ali. Para manter o clima nostálgico montevideano é emendar uma visita ao Estádio Centenário (Av. Dr. Americo Ricaldoni Montevideo 11.400), palco da primeira Copa do Mundo, em 1930, onde há um acervo aberto à visitação. Ali a Celeste Olímpica escreveu algumas de suas passagens mais memoráveis. Para chegar lá, no entanto, será preciso pegar um táxi.

Dedique a tarde a um largo passeio pelas Rambla, avenidas que margeiam o Rio da Prata, ao qual os uruguaios se referem sem pestanejar como “mar”. E, de fato, é belo como tal. Na hora em que a fome bater, procure por uma das lanchonetes da rede La Pasiva. Panchos, chivitos e outras combinações compõem deliciosos e nutritivos sanduíches nesse clássico ponto de encontro montevideano.

Se quiser conferir a habilidade manual uruguaia, o Mercado de los Artesanos (Plaza Cagancha, 1365). Lá você encontra boas lembrancinhas a preços honestíssimos. Outros artigos impreteríveis numa visita a Montevidéu são os confeccionados em lã, encontrados na Manos del Uruguay (San Jose, 1111, Centro). Há também ótimas lojas especializadas em roupas de couro, embora os preços só baixem depois de agosto. Em seu tour de compras tampouco podem faltar exemplares do ótimo vinho tannat, uva típica do país, além de claro, potes e potes de doce de leite. Os lugares mais indicados para se abastecer tanto de um como do outro são os mercadinhos de bairro – na região central há quase um a cada esquina –, cujas prateleiras estão sempre fartas desses produtos.

Para se enturmar de vez, opte por uma bela refeição no restaurante El Fogón (Calle San José, 1.080) as parrillas crepitam noite adentro, criando uma atmosfera que não há igual em nenhum outro canto. E, pode apostar, não vai tardar para você sentir saudades de Montevidéu. Até porque esse sentimento tem tudo a ver com a mais serena das capitais sul-americanas.

Share This
Fale com a Laki!