A maioria das pessoas quer viajar no final do ano, ainda mais com as férias coletivas e no caso das crianças e adolescentes, férias escolares. Alguns pretendem marcar a viagem para descansar em uma praia, com sombra e água fresca. Por outro lado, outras pessoas vão aproveitar esse período para aprimorar um novo idioma em outro país ou fazer cursos no exterior. Para esses que pensam em aliar a viagem ao aprendizado, temos algumas dicas importantes.

intercambio3

Novos idiomas

Os idiomas espanhol, francês, alemão, italiano e japonês têm grande busca, mas o inglês continua sendo o mais procurado pelos estudantes. Entre os países com maior demanda para praticar o inglês, estão o Canadá, EUA, Inglaterra e Austrália. Já a Espanha, Alemanha, França e Itália são os líderes na preferência dos brasileiros para aprender outros idiomas.

Cursos e Hospedagem

Os cursos podem ser feitos de maneira individual, em grupo ou ainda em família. O primeiro é o mais comum de todos, e é voltado para aqueles que se sentem seguros para embarcarem sozinhos e fazer novos amigos. Enquanto que no segundo, o estudante vai com uma turma do país de origem. Existe ainda programas voltados para pessoas da mesma família que querem estudar juntas. Em relação às alternativas de onde se hospedar, o leque é abrangente. É possível ficar em casas de famílias locais, residências estudantis, apartamentos privativos ou compartilhados, albergues ou em hotéis. Sugerimos a melhor opção de acordo com o caso e desejo do aluno.

intercambio1-1

Visto

Na hora de viajar uma preocupação comum é o visto estudantil. Você sabia que a carga horária do curso pode definir o tipo de visto a ser solicitado nos Estados Unidos?

Por exemplo: Uma pessoa que pretende ficar três semanas estudando inglês no exterior, apenas algumas horas por dia e somadas configuram um total de no máximo 17h semanais. Então, o Consulado Americano entende que o principal motivo dessa viagem é lazer. A orientação para o momento de preencher o formulário, na reunião da documentação financeira e na entrevista no Consulado será para solicitar o visto de Turismo (B1/B2).

Entretanto, se o viajante vai praticar o inglês ou fazer outro curso e a carga horária ultrapassa 18h semanais em uma organização americana, e a documentação comprova essa intenção, inclusive uma carta I-20 original (formulário de imigração utilizado pelas escolas e universidades), o visto a ser solicitado é o F1. Assim, o candidato será orientado sobre o visto de estudos.

Uma consultoria prévia garante que o turista não solicite o visto errado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *