EGITO


Capital: Cairo

População: 78.887.000

Idioma: Árabe

Moeda: Libra egípcia

Visto: Sim

Vacina: Febre amarela

 

O Egito está localizado no extremo noroeste da África e é cortado pelo Rio Nilo ao longo de 1.450 km de seu território, desde o extremo sul na fronteira com o Sudão até ao norte no encontro com o Mar Mediterrâneo. É nas margens do Nilo que se concentram a maior porcentagem de superfície edificada e cultivada, o restante do país é despovoado: tanto o deserto do Oeste que faz fronteira com a Líbia, como o Deserto Oriental e a Península do Sinai, que tem fachada para o Mar Vermelho. É um dos maiores produtores de algodão de fibra longa no mundo, o famoso algodão Egípcio.

A população do Egito supera os 78 milhões de habitantes, o Cairo é formada por mais de 16 milhões de habitantes e a da Alexandria, segunda maior cidade em tamanho, alcança os 5.5 milhões. Cerca de 90% dos egípcios vive no fértil Delta e vale do Nilo. 44% habita aéreas urbanas e o restante se divide em 4 mil aldeias. Mas nos últimos anos é notável uma grande migração para as áreas urbanas. Os egípcios são extrovertidos, calorosos e dotados de um especial senso de humor. Aproximadamente 85% da população é Mulçulmana e grande parte restante é de Cristãos Ortodoxos.

O outono e inverno são as estações ideais para visitar o Egito, com temperaturas entre 15 e 27 graus. Em abril podem ocorrem as tempestades de areia atrapalhando um pouco a visita. Já no verão no clima é quente, com temperaturas de 27 a 40 graus, e o ar seco e umidade é baixa.

O Egito pode ser dividido da seguinte forma:

Deserto Oriental

Deserto ocidental

O vale do Nilo, que é a principal área habitada do Egito.

 

O que fazer:

 

CAIRO

A região do Cairo foi fundada no século VI por colonos árabes. É uma metrópole que oferece ao visitante uma mistura harmoniosa de passado e presente.

Na região do Cairo Faraônico podemos encontrar a Necrópole de Gizé, uma das Sete Maravilhas do Mundo, que consiste em a Grande Pirâmide, conhecida como a Pirâmide de Quéops, um pouco menor a Pirâmide de Quéfren, e as relativamente modestas Pirâmide de Miquerinos.

 

A Grande Esfinge encontra-se no lado leste do complexo. A barca solar, tido como o navio mais antigo do mundo. A pirâmide Escalonada em Saqqara, considerada a estrutura de pedra mais antiga do mundo. As pirâmides de Dahshur, que pertenceram a três grandes faraós: Snefru, Snosert II e Amenemhet.

Na região do Cairo Judaico fica a Sinagoga Judaica Bem Ezra, ao lado da Igreja de Santa Bárbara, construída no século IX, no lugar onde afirma-se que o bebê Moises foi encontrado.

Na região do Cairo Copto encontramos a Igreja de São Sérgio (Abu Sega) que marca o lugar onde a Sagrada Família descansou durante a sua ida ao Egito. E a Igreja de Santa Maria (Al-Muallaqa) chamada de Igreja suspensa, fica ao lado do Museu Copto. Foi construída pelos Romanos no século I d.C.

Na região do Cairo Islâmico encontramos a Cidadela de Saladino, que fica sobre a colina de Mukkattam, construída no século XIII. Encontramos também as Mesquitas de Muhammad Ali; a Mesquita de Ibn Tulun; a Mesquita de Qalawun; a Mesquita do Sultão Hassan (a maior do Cairo); a Mesquita e Universidade Al-Azhar que fica na Praça El-Hussen, foram construídas no século X e é a universidade mais antiga do mundo.

Museus

Museu Egípcio do Cairo: guarda a melhor coleção de antiguidades faraônicas do mundo. Os tesouros do Rey Tutancâmon e as 27 múmias estão no segundo andar.

Museu Copto: encontra-se no velho Cairo. Contém coleções de objetos raros que remontam ao Cristianismo primitivo.

Museu Islâmico: na Praça Ahmed Maher entesoura exemplares da arte islâmica.

 

LUXOR

Localizada ao leste do Nilo, 644 km de Cairo, foi o centro do poder egípcio de 2100 até 750a.C. No mundo não existe nada igual. Com suas tumbas, templos e estátuas atestam a obra atemporal do homem.

Lado Oriental:

Templo de Luxor: foi construído no centro da antiga cidade de Tebas por Amenofis III e dedicado ao deus Amun-Ra, em seguida foi ampliado por Ramsés II.

Templo de Karnak: foi construído há mais de 2 mil anos e cada faraó fez sua contribuiçãoo. Abriga uma grande sala hipóstila de 5 mil metros quadrados, considerada a maior do mundo, com 134 colunas. Aqui está o obelisco de 29,5 metros da Rainha Hatsepsut.

Museu de Luxor: localizado entre os templos de Karnak e Luxor. É um museu pequeno que exibe peças únicas da antiga arte egípcia.

 

Lado Ocidental

Colossos de Memnon: são duas enormes estátuas de Amenofis III.

Templo da Rainha Hatsepsut: o imponente tempo foi construído como uma série de grandes terraços com fileiras de colunas quadradas de granito que se mimetizam com as montanhas.

Vale dos Reis: estende-se sobre as saias da serra de Guma. Nele podemos visitar mais de 60 tumbas de faraós e nobres.

Tumba de Tutancâmon: é um dos lugares mais visitados do vale. Contém um dos três sarcófagos de pedras originais com um ataúde de ouro, guardado por macacos pintados na parede.

Tumba de Amenofis II: destaca-se de outras tumbas por seu aspecto moderno. Em seu interior há um sarcófago belamente decorado.

Tumba de Ramsés VI: nas paredes e teto baixo há excelentes desenhos de uma deusa que flutua no céu com as estrelas e vários sóis.

Tumba de Seti I: destaca-se por suas fantásticas pinturas e baixo-relevos. A câmara funerária tem um teto baixo com signos astrológicos em preto e dourado.

Tumbas dos Nobres: situadas à margem do deserto, aqui repousam os restos mortais dos sacerdotes e nobres, em tumbas que revelam detalhes da vida diária no Antigo Egito.

Tumba de Nakht: pode-se precisar cenas de banquetes, bailarinas, músicos, venda de frutas e colheitas de grãos.

Vale das Rainhas: uma das principais atrações é a bela tumba da Rainha Nefertari, esposa de Ramsés II.

 

ASWAN

Aswan ou Assuão é um balneário para descanso, famoso por seu clima seco. Tem algumas das mais belas paisagens do país. A grande represa de Aswan, considerada uma maravilha da engenharia moderna, terminou de ser construída em 1964. A represa nova criou um lago de 483 km de extensão.

Templo de Kalabsha: localizado a margem ocidental do lago, é dedicado ao deus núbio Mandulis.

Complexo do Templo de Philae: localizado na ilha de Agilka, para onde foi transladado para salvá-lo da inundação causada pelo enchimento da grande represa de Aswan. O templo dedicado à deusa Isis é o maior e mais distintivo, com uma equilibrada coleção de pilões e colunatas. O Templo de Hathor contém belos afescos de músicos e bailarinos.

Ilha Elefantina: pode-se chegar de faluca (pitoresco barco à vela egípcio). Visita-se ruinas do antigo povoado, museu e o Nilômetro.

Mausoléu de Aga Khan: situado sobre a margem oriental, está localizado em uma colina com vista para os minaretes de Bilal.

Ruínas do Monastério de São Simão: construídas por monges coptos no século VI.

Ilha da Plantação: tem uma variedade enorme e única de plantas exóticas provenientes de todo o mundo.

 

TEMPLO DE EDFU: Dedicado ao deus Horus, é o edifício faraônico melhor preservado. Os cimentos foram colocados em 237 a.C. durante o reino de Ptolomeu II e a construção do templo levou 200 anos.

 

 

KOM OMBO: o Templo de Kom Ombo é dedicado a Sobek, o deus crocodilo, e a Haroeris, o deus alado.

 

ABU SIMBEL: o Complexo do Templo de Abu Simbel foi construído há 3500 anos por Ramsés II. Os templos de Ramsés e Hathot que o compõem são exemplos da exímia arquitetura dos antigos egípcios. Para salvá-los da inundação provocada pelo enchimento da represa de Aswan, foram cortados em 40 mil seções e reconstruídos posteriormente em um terreno de 27 metros mais alto que sua localização original.

 

ALEXANDRIA

Conhecida como “A pérola do Mediterrâneo”, é a segunda maior cidade do Egito, com uma população de mais de 5 milhões de habitantes. Oferece uma bela orla marítima aos seus visitantes, a Corniche, e suas largas praias de areias.

Pilar de Pompeu: uma coluna de 28 metros que foi erguida na casa do imperador Diocleciano por sua tropa. É conhecido equivocadamente como “Pilar de Pompeu” porque os cruzados que chegaram no século XIII pensavam que marcava a tumba de Pompeu o Grande.

Catacumbas de Kom El Shofaka: composto de três câmaras que foram cavadas na pedra até um profundidade de 30 metros no século II a.C. Uma escada em caracol leva até o lugar.

Museu Greco-Romano: contém estátuas, baixo relevos, joias e outros artefatos da época greco-romana. Entre as relíquias exibem um crocodilo mumificado.

Anfiteatro Romano: construído no século II d.C. Foi descoberto em 1963 e sua estrutura de 12 níveis esta em excelente estado.

Forte de Qait Bey: uma arena forte medieval levantada no século XV. Ocupa o lugar onde se erguia o Grande Farol da Alexandria, uma das Sete Maravilhas do mundo antigo.

Biblioteca de Alexandria: abriga laboratórios, observatórios e uma biblioteca de mais de 500 mil volumes.

Canal de SUEZ: encontra-se sobre o Mar Vermelho, 134 km leste do Cairo. É um lugar popular entre os pescadores. Conhecida pela serra ataca em sua margem sul, cujas cores mudam de rosa a púrpura de acordo com a hora. Em 1860 foi construído o porto Said na entrada norte do mediterrâneo.

 

FAYUM: o maior oásis do Egito. Com vista para o lago Qarum, Fayum é um popular lugar de caça e pesca. Além disso pode se visitar as ruinas do Templo e Pirâmide de Amenemhat III e Qasr Qarun, um templo Graco-romano bem preservado.

 

KHARGA E DAKHLA: situados na área do vale Novo, no extremo sul do deserto. Uma das principais atrações é o templo Nadura, que data da época de Antonio Pio, na localidade romana de Tebas. No centro do oásis está Kasr Gueweka, com um santuário dedicado ao deus Amon. Ao sul encontra-se Baris, um templo consagrado a Isis e Serapis. Em Dakhla há um mosteiro feito em pedra dedicado a Amon. Também se encontra o manancial Chalybeate, onde a agua brota a 35 graus, um espetáculo incomum.

 

DESERTO BRANCO: uma paisagem única de surreais formações rochosas modeladas pela erosão eólica.

 

REGIÃO DO SINAI: a península do Sinai é um grande triangulo de terra com uma grande superfície, longas costas, altas montanhas de granito, profundos riachos e férteis oásis verdes. Tem uma fascinante historia, lugares sagrados e uma beleza única. Foi no Sinai onde Moisés recebeu os Dez Mandamentos e o profeta Elias buscou refugio da ira da rainha Jezabel, e foi por onde passou a Sagrada Família quando fugiu rumo ao Egito.

 

MAR VERMELHO: um verdadeiro paraíso para o mergulho, o mar vermelho é considerado o melhor lugar para a pratica do esporte pelo especialistas. As numerosas espécies de extravagantes peixes tropicais que habitam os arrecifes, formações únicas de coral duro ou mole, e um belo deserto potencializam o encanto do lugar.

 

COMPRAS

No centro antigo encontramos o mercado antigo, lá podemos comprar tapetes, lenços, caixinhas de madrepérola e os produtos típicos nacionais como: o famoso algodão egípcio, incluindo as belas roupas de cama (famosos lençóis de fio egípcio) e as típicas galabeyas (túnica tradicional no Egito); os papiros originais, produzidos artesanalmente e pintados à mão com matéria prima original de papiro, colhido às margens do Nilo; as essências originais de matrizes egípcias (Flor de Sakkara, Flor de Lotus, Papiro, Mirra etc.)

 

Visitar o Egito é uma experiência única, uma viagem que fazemos no tempo.

Share This
Fale com a Laki!